Oct 25, 2006

Boa tarde,caro colega boa sorte na sua jorna*da.o seu texto do cachorro tah legal mas cemitério para dogs, rua em nome dosdogs, praças e avenidas etc....se vire aprenda logo inglês ou comeras comidade cachorro,,antes de usar leia o rotulo (em inglês) e ai, resta saber se ocemiterio para cachorro vai ser de graças se for soy contra but se forprivatizados os TUMUDOGs só tenho a dizer 'faz parte" e tem + lah na minha terrrrrra au.ki.mi.a não morde!boa idéia vou lancar novos produtos do banco Almirê$..dogprevi, dogvida,dogcap e ateh dogsena ( milhôes de o$$os toda semana). APOSTE O POSTE SERAHALGO PRIVATIVO LOGO..LOGO...vou agora ver.T.V claro jah fiz a leitura da revista CARAS...agora é TVFAMA...depois tem RDB..."faz parte' Ps..logo alquem vai copiar o fazparte...logo...sempre tem algum ban..ban de olho em voCê!boa tarde,,,abda Almirêzo mito da nação abdalina....

Oct 7, 2006

Caniza, o “anti-Cristo” da cultura joseense Freud explica? O diretor cultural da Fundação “Cultural” Cassiano Ricardo é uma das pessoas mais odiadas no meio cultural desta capital do avião. Dailor Varela (*) E agora do futuro deputado federal Emanuel Fernandes, que do jeito que vai poderá ser Ministro ou Presidente da República. Muitos comerciantes do Calçadão da Rua Sete tem ódio do Caniza, porque, segundo eles, ele vetou um projeto (dos mais simpáticos) que levava grupos de chorinho aos sábados ao Calçadão. A população adorava e os comerciantes também. Um deles, o inquieto e histórico Estelino (do Itália´s Café) chegou, na época da atitude do Caniza, a protestar junto à FCCR. Nada conseguiu. O que é realmente absurdo. Tiraram o chorinho da rua e deixam (a FCCR não tem culpa) um bando de falsos profetas gritando e xingando todo mundo em nome de Deus. A ACI foi solidária com os comerciantes. Hoje os malucos de Deus sumiram e só aparecem uma vez por outra. Mas, voltando ao Caniza, a poeta Josie brava intelectual alternativa, em entrevista(inédita) ao jornal cultural “O Grito” da minha filha pop Maíra e deste escriba não mediu palavras para criticar o Caniza. Segundo ela “um zero” na cultura local. Em tempo: “O Grito” estará nas ruas na próxima semana. Outro que não vai com a cara do diretor cultural da FCCR é o promotor de eventos culturais, Valtinho que ,aliás, promete levar não só o Caniza, mas muita gente da FCCR ao Ministério Público. No momento está fazendo um dossiêr sobre o assunto e publicou no “Jornal do Povo” suas denúncias contra a FCCR. Este escriba não circula muito por SJC. Prefiro cuidar da minha criação de porcos, em Monteiro Lobato. Mas, quando vou a cidade, cada poeta, escritor, artista, me pára na rua, me liga no celular do jornal para falar mal do Caniza, a maioria destes artistas afirma que é um diretor cultural nulo, sem expressão. Me contaram que o seu nome também é mal visto no Paço Municipal. Eu, hein! Será o Caniza, uma espécie de “anti-Cristo” da cultura joseense? Conheço Caniza muito pouco. São Caetano Veloso disse certa vez num festival de MPB, que “o júri é muito simpático, mas incompetente”. Rezo toda noite por Caniza. Ouçam seu novo CD, “Ce”. Se eu fosse o Caniza procuraria um templo budista para se proteger. Pois proteção espiritual não tem segundo turno. (*) Dailor Varela é jornalista -